BREAKING

Category 1

Category 2

Latest Post

09/01/2018

OS SETE ESPÍRITOS AJUDADORES.



OS SETE ESPÍRITOS AJUDADORES.
Isaías 11:2, diz: "Repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do SENHOR."  O número sete é simbólico e indica totalidade, plenitude.
O desenvolvimento mental, vem por meio do espírito; e, tem sete funções; são os espíritos ajudantes da mente, destinados a nossa evolução.
A mente é o canal indispensável de comunicação entre as realidades espirituais e materiais. Esse caminho se fundará no total espírito de Deus (sete dons), que fará surgir um ser alicerçado na justiça, produzindo paz e harmonia.
Nós, humanos portadores de vontade e vida inteligente com domínio próprio, passamos por longas e tenebrosas experiências. É um viajar cuidadoso; dispendioso, desde o nosso frágil nascimento, advindo de uma semente flagelada implantada sexualmente com o plasma da vida, nas águas planetárias de um útero mamífero materno. Expulso desta gestação, resistiremos naturalmente, até o aparecimento dos primeiros dias realmente inteligentes e volitivos; que, nos trará a grande alegria e satisfação suprema da vitória.
[Primeiro Espirito] – A princípio, apenas o espírito da intuição [do Senhor], pode funcionar no comportamento de aptidão inata e reflexos primordial do despertar do pensamento. Segundo Descartes (1596-1650), filósofo de grande importância na história do pensamento: "A essência do homem é pensar". (Por isso dizia): "Sou uma coisa que pensa, isto é, que duvida, que afirma, que ignora muitas, que ama, que odeia, que quer e não quer, que também imagina e que sente". (Logo quem pensa é consciente de sua existência) "penso, logo existo."
[Segundo Espirito] – Com a diferenciação da intuição mais elevada, espírito do entendimento, torna-se capaz de dotar-nos com a dádiva da associação espontânea de ideias na formação e transformação dos hábitos – O conhecimento especialista; perito, racional, é amável sobre a caridade ou piedade; que está sempre(...) aberto a vontade de Deus, procurando agir como Jesus agiria.
[Terceiro Espirito] – Mais tarde observamos espírito de poder [coragem], entrar em ação. Passamos realmente a desenvolver uma forma incipiente de autoconsciência de proteção – Medo de morrer, preservação a vida. Defesa contra o inimigo. Existência do poder real, poder executivo, poder representativo da continuidade, poder da opinião e poder de julgar, o poder sobre a natureza ou os animais. Descartados outro exercício de poder como o poder do homem sobre outro homem.
[Quarto Espirito] – Depois do aparecimento do ato de sobreviver a todo custo, nós observamos espírito do conhecimento manifestando-se em medida crescente – A gerência pessoal do tempo em favor da evolução de todos; o uso da capacidade de agir da consciência de acordo com as diretrizes racionais, lógicas e ponderadas conforme o nível evolutivo do tempo; a multiplicação do consciencial; a prática repetitiva evolutiva; etc. – A autodisciplina sendo a segunda natureza humana, levar o homem ao conhecimento de si.
[Quinto Espirito] – A evolução elevada do conhecimento traz à função do espírito do conselho [ensino], com a finalidade do desenvolvimento social da família – do grupo em que habita. Um dom natural para o aconselhamento de almas atormentadas, contra as ilusões espirituais, frequentemente adverte.
Estas são as cinco primeiras funções dos espíritos ajudadores da mente destinadas a operar nossa vida material no mundo físico em que vivemos. É tudo que precisamos para sobreviver no nascimento, no crescimento, na educação curricular, na autodefesa do perigo, no caráter sexual, profissional; como também produzir em família; levando em conta a favorável capacidade intelectual pessoal. – O Homo sapiens autodeterminador inteligente com vontade própria.
Este humano capacitado e evoluído pelos cinco primeiros espíritos ajudadores não evitou-o de ser cético em relação a afirmações sobrenaturais, pela falta de evidências empíricas. Seu amor ainda é assexuado e Deus é um desconhecido. O caminho da felicidade são as ilusões determinadas pela sociedade como Ideia na riqueza, poder, ciência, prazeres, status social, trabalho para enriquecer etc.
Na plenitude dos tempos em que vivemos é quase impossível um pessoa chegar a sua formação sem que tenha ouvido ou recebido instruções espirituais. Ninguém agirá mal nem provocará destruição em meu monte santo, pois a terra estará cheia do conhecimento de Javé, como as águas enchem o mar. [Is.11:9]. Contudo, uma coisa é ouvir falar; outra coisa é crer. As mudanças acontecem de dentro para fora; e, não de fora para dentro. É do Espírito que vem o conhecimento e o convencimento.
[Sexto Espirito] – Portanto, progressivamente, com o desenvolvimento das suas aptidões intelectuais o sexto espirito, o espírito de temor ao Senhor [adoração], faz o seu primeiro contato com a mente. “Depois disso, deram-me um bastão parecido com vara, e me disseram: «Levante-se e tire as medidas do Templo de Deus, do altar e dos que estão lá em adoração”. [Ap. 11:1]. O suficiente para alterar o modo de pensar de alguém, ou até mesmo o seu modo de agir. Como um relâmpago, vem tudo à luz do entendimento. Agora tudo faz sentido: os adoradores são símbolos do povo de Deus. A lacuna se completou na adoração. “Deus é espírito, e aqueles que o adoram devem adorá-lo em espírito e verdade.” [Jo. 4:24].

Imaginem o júbilo de sentir o Pai Universal, o Filho Criador Eterno e o Espírito Infinito se movendo em consonância com a sua essência – É a intuição, entendimento e poder se fundindo na esfera espiritual.
Em consequência do pensamento meditativo de adoração, aproxima-se finalmente, a decisão propositada da separação [santificação] de tudo que é impuro neste mundo.
[Sétimo Espirito] – A gratificação de tão alta decisão, que purifica e evolui espiritualmente em vida plena do adorador é a chegada do então, espírito da sabedoria; o sétimo e último ajudador, começa a atuar com todo conhecimento e conselho para o bem daquele que ama o Senhor com destreza e habilidade. “Amém! O louvor, a glória, a sabedoria, a ação de graças, a honra, o poder e a força pertencem ao nosso Deus, para sempre. Amém!” [ap. 7:12].
É nesses dois últimos ajudadores que somos reconhecidos espiritualmente, agora, como mentes humanas felizes. A felicidade é a chave que liga o poder da prosperidade na sabedoria. A nova ordem de mobilização dos sete espíritos ajudantes da mente estar cheia de expectativa; a resolução é contribuir para o bem em tudo, pelo o bem de todos. 
A vida chegou a seu umbral da realização do esforço prolongado da Santíssima Trindade para desenvolver e fazer evoluir no mundo dos filhos dotados de bom vontade.
Desejo a vocês a graça e a paz da parte daquele-que-é, que-era e que-vem; da parte dos sete Espíritos que estão diante do trono de Deus [Ap.1:4]
[Por: Luiz Clédio Monteiro – Jan/2018]

   - Fonte: Urântia.

13/09/2016

OS ANJOS




 OS ANJOS

A finalidade dos anjos não é a de facilitar a realização das promessas de Deus; Não é isso que Deus quer. Os anjos tem um dever especial de cuidar dos que receberam a salvação pela conversão em Cristo – [Mt.18:10] Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos digo que os seus anjos nos céus sempre vêem a face de meu. Pai que está nos céus. Porque assim a vontade do Pai foi cumprida.

Os anjos são portadores das bençãos de Deus, mas não é através deles que o Pai realizará as suas promessas – [Gn. 16: 7, 9, 11] O anjo de Javé encontrou Agar junto a uma fonte no deserto... O anjo de Javé lhe disse: “Volte para sua patroa e seja submissa a ela”... E o anjo de Deus concluiu: “Você está grávida e vai dar à luz um filho e lhe dará o nome de Ismael, porque Javé ouviu sua aflição”. Deus faz um grande projeto, mas o homem acha impossível realizá-lo, e recorre a subterfúgios, que está dentro da aspiração humana.
Embora transcendente e infinitamente santo; Deus está sempre em relação viva com as suas criaturas – [Gn 28: 12] (Jacó) Teve então um sonho: Uma escada se erguia da terra e chegava até o céu, e anjos de Deus subiam e desciam por ela. Toda e qualquer vida humana que esteja aberta e disponível, torna-se um santuário, onde Deus se manifesta.
No meio da gente existe alguém que nós não conhecemos, diferentemente no futuro – [Jo. 1: 51] E Jesus continuou: “Eu lhes garanto: vocês verão o céu aberto, e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem.” Descubra Jesus em sua vida. E, testemunhe Ele para as outras pessoas. Assim, Jesus manifestará a sua glória.
Os anjos caminham com os homens – [Lc. 24: 23b] Então voltaram, dizendo que tinham visto anjos, e estes afirmaram que Jesus está vivo. Solidarizando-se com seus problemas e participando de suas lutas.
 Os anjos não são fruto da imaginação dos escolhidos do Pai, nem se reduz a fenômeno puramente espiritual – [Lc. 2: 8-11] Naquela região havia pastores, que passavam a noite nos campos, tomando conta do rebanho. Um anjo do Senhor apareceu aos pastores; a glória do Senhor os envolveu em luz, e eles ficaram com muito medo. Mas o anjo disse aos pastores: “Não tenham medo! Eu anuncio para vocês a Boa Notícia, que será uma grande alegria para todo o povo: hoje, na cidade de Davi, nasceu para vocês um Salvador, que é o Messias, o Senhor”. Isto significa que os anjos provêm do próprio mistério de Deus e da realização de sua vontade entre os homens.
Vivemos uma época em que diz: “Eu não quero nada destas coisas só de Jesus.” Isto pode ser uma fuga dos ensinos bíblicos sobre o amar de modo concreto – [Hb. 13: 1-2] Perseverem no amor fraterno. Não se esqueçam da hospitalidade, pois algumas pessoas, graças a ela, sem saber acolheram anjos. O mundo humano precisa ter uma fé abrangente no que Jesus pode fazer, e assim criar novos momentos históricos.
Jesus é o Filho, os anjos são seus ministros – [Hb. 1: 7b] “É ele que faz seus anjos como ventos, e seus ministros como chamas de fogo.” Não há comparação entre Cristo e os anjos. Estes são mediadores subordinados, mensageiros que obedecem continuamente às ordens de Deus.
[Por: Luiz Clédio Monteiro – set/2016]

23/05/2014

DEUS – Controvérsia ou Sucesso?




DEUS – Controvérsia ou Sucesso? 

Quem é DEUS na nossa vida? Parece um tanto elusivo. Mas não. Não há uma resposta vaga para esta pergunta. Só existem duas: Ou ELE é uma Controvérsia ou um Sucesso. Vejamos

Se controvérsia – ELE é contestável sobre o qual provoca falácia, polêmica, sofisma em larga escala gerando o “odium theologicum” – O Testemunho: “Ai de mim se não fosse “EU”. Pessoas assim lutam solitariamente, portanto arduamente contra o resto do mundo.

O que a Bíblia diz: Tito 3: 10-11 “Depois de um primeiro e um segundo conselho, você nada mais tem a fazer com um herege, pois sabemos que um homem desse tipo se perverteu e se entregou ao pecado, condenando-se a si mesmo”.

No outro caso, o sucesso é um status de honra e prestígio dado a DEUS. Este status influencia atitude prosaica de boa posição espiritual na fé, na confiança e na esperança. Este comportamento carrega estigmas que podem afetar positivamente o status de outros indivíduos – O Testemunho: “Ai de mim se não fosse “EU, filho de DEUS”. Temos aqui uma pessoa que mesmo estando à sobra da morte, não teme mal algum, porque não está sozinho, mas devidamente consolado sabendo que tudo contribui para um resultado favorável.

O que a Bíblia diz: Josué 1: 7 “Apenas seja firme e corajoso, para cumprir toda a Lei que meu servo Moisés lhe ordenou. Não se desvie dela, nem para a direita nem para a esquerda, e você terá sucesso em todos os seus empreendimentos”.

Por: Luiz Clédio Monteiro Filho
Maio/2014

05/03/2014

Deus relativizado




Deus relativizado

Ensinaram que Deus é garantia contra quaisquer circunstâncias que podem trazer sofrimento. E, quanto mais se ver casos de sofrimentos, menos se acredita em Deus. Dessa forma, crer em Deus ficou muito relativo. Portanto a Bíblia, que representa o amor de Deus é rejeitada, abandonada e, até escarnecida [2Tm. 4].  

Então, o que fazer para evitar os sofrimentos e tudo que ele representa, já que Deus foi relativizado a uma fábula dos que preferem esperar, esperar, esperar que não aconteça o pior? Parece um beco sem saída.
O medo de sofrer é maior que qualquer sacrifício. É daí que vem a idolatria. Alguns confiam na força do dinheiro, da ciência, da política, do amigo rico, da mulher insidiosa; fazem da chuva, do fogo, do mar, do sol, dos animais, das árvores, das pedras, dos incensos, verdadeiros deuses; buscam espíritos de luz; vigiam nas trevas; sacrifica os filhos, oferecendo seus sangues como preço da paz.

É preciso ser “homem” ter fibra, não temer para dispensar as vestiduras da idolatria [Sl. 20] e, buscar fazer a vontade de Deus [o mesmo que Jesus] como o único caminho, verdade e vida [Sl. 143], sem temer, que possa ser entregue a morte a qualquer momento como um boi no matadouro.  Só Deus pode redimir a vida da sepultura [Rm. 8:36].  

A nossa segurança não consiste em estarmos isento do sofrimento, é impossível está na chuva e não se molhar; mas assim como um guarda-chuva pode nos proteger; não importa se estamos sozinhos; não importa o que somos ou o que temos; se obedecermos a Deus, nós chegaremos aonde ele desejar.
Deus é, e, sempre foi e, será o melhor para sua vida, busque sempre a sua orientação divina e, acredite naquilo que Ele lhe mostrar [Sl. 143]. Ele não é garantia contra tempestade, mas um amigo inseparável em meio dela. Em todas as coisas será um vencedor por meio Dele [Rm. 8: 37]. 

Não faz diferença o que se passa com você: Na alegria ou na tristeza, na riqueza ou na pobreza, na doença ou na saúde, vivendo ou morrendo o que importa é ser reconhecido como um filho de Deus – servo bom e fiel [Mt. 25: 21]. Não despreza o seu direito de filho; não deixe que as situações limitem seus olhos de ver está generosidade de Deus [Gn. 25: 21-34].

Oremos: “A tua graça Senhor Jesus é o meu sustento, me faz salvar, me faz viver; a tua graça Senhor Jesus é mais que a vida. Nada vale mais que tua graça Senhor Jesus. Amem!”

[por: Luiz Clédio monteiro Filho]

10/12/2013

As Cinco Colunas da Verdade



As Cinco Colunas da Verdade
[João 8,32; toda a verdade liberta]

Primeira: Jeremias 10,10; a verdade é Deus – Mas o Senhor é o verdadeiro Deus; ele é o Deus vivo e o Rei eterno, ao seu furor estremece a terra, e as nações não podem suportar a sua indignação.
Ultimato: Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a sua esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que nos concede abundantemente todas as coisas para delas gozarmos; [1 Tm 6,17]

Segunda: João 14,6; Jesus é o sentido da verdade – Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
Revelação: Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens; [Jo 1,4]

Terceira: 1ª João 5,6; a verdade é o Espírito Santo – Este é aquele que veio por água e sangue, isto é, Jesus Cristo; não só pela água, mas pela água e pelo sangue. E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade.
Depoimento: E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne, foi justificado em espírito, visto dos anjos, pregado entre os gentios, crido no mundo, e recebido acima na glória.

Quarta: João 17,17; a verdade é a palavra da Bíblia – Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade.
Desígnio: a fim de santificá-la, tendo-a purificado com a lavagem da água, pela palavra, [Ef. 5,26]

Quinta: Salmos 119,151; a verdade são os mandamentos – Tu estás perto, Senhor, e todos os teus mandamentos são verdade.
Recomendação: E agora, senhora, rogo-te, não como te escrevendo um novo mandamento, mas aquele mesmo que desde o princípio tivemos: que nos amemos uns aos outros. [2 Jo 1,5]

[por: Luiz Clédio Monteiro Filho]

Dez/2013

23/10/2013

Os Ensinos de Jesus


Os Ensinos de Jesus
[Por: Luiz Clédio Monteiro Filho]
[Out/2013].

A PROMESSA
Apoio do Espírito:
·         Auxílio: (João 14:16) E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Ajudador, para que fique convosco para sempre. E,
·         Guia da Verdade: (João 16:13) Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras.

A INSTRUÇÃO
·         A ordem: ide (Mar.16:15a) E disse-lhes: Ide por todo o mundo…
·         Objetivo: o Evangelho (Mar.16:15b) …e pregai o evangelho a toda criatura. 
·         Finalidade: SALVAÇÃO (Mar.16:16) Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.
·         Dons necessários: milagres, curas, línguas (Mar.16:17-18) E estes sinais acompanharão aos que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e estes serão curados.

OS ALERTAS
·         Cautela: (Mar. 13:5,6) – Então Jesus começou a dizer-lhes: Acautelai-vos; ninguém vos engane; muitos virão em meu nome, dizendo: Sou eu; e a muitos enganarão.
·         Prudência: (Mar. 13:22)  -  Porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão sinais e prodígios para enganar, se possível, até os escolhidos.
·         Atenção: (I Cor.12:7) A cada um, porém, é dada a manifestação do Espírito para o proveito comum.
·         Esmero: (I Cor.12:31) - Mas procurai com zelo os maiores dons. Ademais, eu vos mostrarei um caminho sobremodo excelente (se referia I Cor.13:1).
·         Prova: (I João 4:1) Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo. (como saber? Simples: basta verificar se ele cumpre TODA a Lei de Deus: Isaias 8:19,20).

O MOTIVO
Adulteração de Satanás:
·         Espíritos enganadores: (I Tim.4:1) Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios,
·         Milagres e curas: (Mar.13:22) Porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão sinais e prodígios para enganar, se possível, até os escolhidos.
·         Línguas estranhas: (Isa.33:19) Não verás mais aquele povo feroz, povo de fala obscura, que não se pode compreender, e de língua tão estranha que não se pode entender.
·         Doutrinas de demônios: (Deut.18:10-14) Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti. Perfeito serás para com o Senhor teu Deus. Porque estas nações, que hás de possuir, ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém, quanto a ti, o Senhor teu Deus não te permitiu tal coisa.
·         Engana fazendo o bem: (II Cor. 11:14-15) E não é de admirar, porquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz. Não é muito, pois, que também os seus ministros se disfarcem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras.
·         Doutrina da imortalidade: (Gn 1:1-5) Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo, que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? Respondeu a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim podemos comer, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais. Disse a serpente à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal.
·         Falsos sinais: (Apoc.16:14) Pois são espíritos de demônios, que operam sinais; os quais vão ao encontro dos reis de todo o mundo, para os congregar para a batalha do grande dia do Deus Todo-Poderoso.
·         Poder enganador: (Apoc.13:11) E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como dragão.
·         Idolatria: (Apoc.13:14) e, por meio dos sinais que lhe foi permitido fazer na presença da besta, enganava os que habitavam sobre a terra e lhes dizia que fizessem uma imagem à besta que recebera a ferida da espada e vivia.
·         Corrompendo o entendimento: (II Cor.11:2-3) Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; pois vos desposei com um só Esposo, Cristo, para vos apresentar a ele como virgem pura. Mas temo que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos entendimentos e se apartem da simplicidade e da pureza que há em Cristo.
·         Por serem invasores: (Apoc.12:9) E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele.

A PROFECIA

·         Falsos mestres:  (II Ped.2:1-2) Mas houve também entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. E muitos seguirão as suas dissoluções, e por causa deles será blasfemado o caminho da verdade;
·         Movidos pela ganância: (II Ped.2:3) também, movidos pela ganância, e com palavras fingidas, eles farão de vós negócio; a condenação dos quais já de largo tempo não tarda e a sua destruição não dormita.
·         Inferno: condenados e preservados: (II Ped.2:4-9) Porque se Deus não poupou a anjos quando pecaram, mas lançou-os no inferno, e os entregou aos abismos da escuridão, reservando-os para o juízo; se não poupou ao mundo antigo, embora preservasse a Noé, pregador da justiça, com mais sete pessoas, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios; se, reduzindo a cinza as cidades de Sodoma e Gomorra, condenou-as à destruição, havendo-as posto para exemplo aos que vivessem impiamente; e se livrou ao justo Ló, atribulado pela vida dissoluta daqueles perversos (porque este justo, habitando entre eles, por ver e ouvir afligia todos os dias a sua alma justa com as injustas obras deles); também sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, e reservar para o dia do juízo os injustos, que já estão sendo castigados;
·         Blasfemando o caminho da verdade. (II Ped. 2:10-11) especialmente aqueles que, seguindo a carne, andam em imundas concupiscências, e desprezam toda autoridade. Atrevidos, arrogantes, não receiam blasfemar das dignidades, enquanto que os anjos, embora maiores em força e poder, não pronunciam contra eles juízo blasfemo diante do Senhor.
·         Criaturas irracionais: (II Ped. 2:12) Mas estes, como criaturas irracionais, por natureza feitas para serem presas e mortas, blasfemando do que não entendem, perecerão na sua corrupção,
·         Dissimulados: (II Ped. 2:13) recebendo a paga da sua injustiça; pois que tais homens têm prazer em deleites à luz do dia; nódoas são eles e máculas, deleitando-se em suas dissimulações, quando se banqueteiam convosco;
·         Adúlteros e insaciáveis: (II Ped. 2:14) tendo os olhos cheios de adultério e insaciáveis no pecar; engodando as almas inconstantes, tendo um coração exercitado na ganância, filhos de maldição;
·         Negrume das trevas: (II Ped. 2:15 e 17) os quais, deixando o caminho direito, desviaram-se, tendo seguido o caminho de Balaão, filho de Beor, que amou o prêmio da injustiça. Estes são fontes sem água, névoas levadas por uma tempestade, para os quais está reservado o negrume das trevas.
·         Falsa liberdade: (II Ped. 2:18-19) Porque, falando palavras arrogantes de vaidade, nas concupiscências da carne engodam com dissoluções aqueles que mal estão escapando aos que vivem no erro; prometendo-lhes liberdade, quando eles mesmos são escravos da corrupção; porque de quem um homem é vencido, do mesmo é feito escravo.
·         Heresias destruidoras: (II Ped.2:20-21) Porquanto se, depois de terem escapado das corrupções do mundo pelo pleno conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, ficam de novo envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior que o primeiro. Porque melhor lhes fora não terem conhecido o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado.



23/08/2013

O prêmio da desilusão





O prêmio da desilusão
As pessoas costumam dizer que para amar a Deus, ou seja, para se ter um relacionamento com Deus não requer a necessidade imperativa de se está indo a igreja, uma vez que Deus é onipresente, e por demais, compreensível.  Entretanto essas pessoas não descartam suas presenças nos aniversários mesmo sabendo que seria entendida a sua ausência; não rejeitam um chamado de um político mesmo sabendo que foi fiel com seu voto, e que poderia apenas agradecer.
Enfim, eles adoram a vida, fazem questão de marcar presença nos eventos para que todos saibam o quanto estão gratos e felizes. Não importa o esforço financeiro que isto venha exigir, vale a pena investir não só nas roupas como também nos presentes; fazer doações; se prestar a serviço relevante. E, quando faltam a algum compromisso ligam explicando a essência, tudo em nome dessa sociedade considerada valiosíssima que não querem perder por nada deste mundo.
Entretanto para Deus o mínimo que se faça é por demais, abundante. As poucas vezes que se vai a igreja é suficiente para meses de ausência. E, se ofertamos então, nos achamos no direito de cobrar esclarecimentos por desconfiança.
O povo ver no amigo influente, a ajuda que precisa; no dinheiro, o sustento; e, no político, a justiça abreviada. Assim Deus se torna o representante de uma religião fanática que só serve para mandar as pessoas para o inferno uma vez que todos são pecadores e carecem de perdão.
No entanto Jesus que morreu justamente por nossa causa, não se tem noticia Dele ter julgado alguém; muito pelo contrário, Ele orou na hora da sua morte pedindo que não nos fossem imputado essa culpa. E, embora nossa fé seja menor que um grão de mostarda para com ele, muito agrada a Deus, quando nos vêem usando-a. Ao passo que os amigos influentes, o dinheiro e os políticos são armadilhas de escravidão; assim quando vem o fracasso só resta à forca como premio da desilusão.
O que rejeita a Deus vive intranqüilo, cedo ou tarde, acaba sempre mal. Se o crente sofre desgraças, é por ser provado, portanto é sempre vencedor. Precisamos ser encorajados a nos levantar e resistir ao mundo, para não sermos atraídos para este desengano.

por. Luiz Cledio Monteiro Filho
ago\2013 
     

Category 3

Category 4

 
Copyright © 2013 Portal Rede Social Cristã
Design by FBTemplates | BTT